domingo, 19 de novembro de 2017

34 anos depois...


...voltou a decorar a cama. Desta vez, a cama da minha filha. Esta colcha foi confeccionada pela minha mãe à 34 anos e agora voltou à luz do dia. A minha mãe alterou o folho, colocou um que ficasse bem no quarto da miúda e hoje decidimos estrear a colcha. É em lã, confeccionada em "quadrados da avó" de croché. Fica perfeita e é claro que para mim é um voltar à infância 😊

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Alfinete



Com um pequeno alfinete seguro os sonhos!

Sissi

Para participar na brincadeira da Chica, clique na imagem




sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Porta guloseimas para o Halloween - DIY


Querem aprender a fazer um porta guloseimas para o Halloween? Passo a passo a seguir.

Materiais:

*cartolina preta;
*compressas ou ligaduras;
*olhinhos de plástico;
*guloseimas;
*cola e régua











Doçura ou travessura!


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Isto enerva-me...

...MUITO... 

... trocar a capa do edredom.


Não sei como é com vocês, mas quando chega esta altura do ano, tiro as colchas de verão e coloco os adredons. Posso dizer que adio esta tarefa o mais que posso, só de pensar nisso, já fico nervosa. Acreditem é uma luta, parece que os cantos desaparecem, vejo-me desgraçada para alinhar tudo e quando coloco o edredom na cama, já transpiro por todo o lado. Isto quando fica direito, porque o de casal nem sempre fica perfeito 😡

Este ano procurei uma forma mais fácil de fazer esta detestada tarefa... e claro que encontrei e nunca tinha sido tão fácil... em 5 minutos está tudo feito e perfeito 😊 

Há inúmeros vídeos, mas deixo-vos aqui aquele que me serviu de orientação 😉
(está em inglês, mas percebe-se muito bem)





domingo, 8 de outubro de 2017

Trilho S. Cristóvão do Douro

"Não é descer de Sabrosa para o Pinhão, estacar em São Cristóvão, e abrir a boca de espanto. Não é ir a São Leonardo de Galafura ou ao Miradoiro de São Brás, olhar o caleidoscópio, e ficar maravilhado. É compreender toda a significação da tragédia, desde a tentação do cenário, à condenação de Prometeu, ao clamor do coro."

Aproveitando este calor fora de época e o último dia de férias dos pais, fizemos mais um trilho. Desta vez, o trilho de S. Cristóvão do Douro, entre Provesende e o Pinhão. 



É um percurso circular, começamos no Pinhão, pois é sempre a subir até à aldeia vinícola de Provesende.





São cerca de 4 Km para fazer de forma tranquila e descontraída, por meio de vinha e caminhos de terra batida, mas sempre a subir. Demoramos cerca de 2h30, e ainda bem que optamos por fazer assim, pois por entre os muros de xisto, não há sombras e o calor é intenso, mesmo de manhã cedo.




Chegados à aldeia de Provesende, aproveitamos a sombra da igreja e "picnicamos". Depois aproveitamos para conhecer a igreja, o largo e o chafariz da aldeia. Retomamos o percurso, agora descendo pelas ruas empedradas de Provesende, com belos edifícios senhoriais, rodeados de belas vinhas.




Continuamos até ao Pinhão, demos uma volta pelo cais e regressamos até à Régua pela "Melhor estrada do Mundo" a N222, que liga a Vila do Pinhão à cidade do Peso da Régua, com uma paisagem fabulosa.







Paramos na barragem de Bagaúste, esta barragem é navegável e tem um desnível de cerca de 27m, e passam pela sua eclusa os Cruzeiros que navegam entre a cidade da Régua e a vila do Pinhão. Foi inaugurada em 1973. Tivemos a sorte de estar a passar pela eclusa um cruzeiro e um barco rabelo, processo que demora cerca de 30m. 

O percurso do Trilho de S. Cristovão é muito bonito e vale a pena fazer. Quem não quiser subir, pode começar na aldeia de Provesende e descer até ao Pinhão. São só 4 km e depois só tem de arranjar transporte de regresso 😉
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...